segunda-feira, 24 de julho de 2017

Dominação da mercadoria nas sociedades contemporâneas.

O filósofo Gérard Briche publica com o título acima um texto que traz a tese do fetichismo da mercadoria – capitulo inicial do volume 1 de O Capital (1867) – para nossos dias. Segue a tradução livre do parágrafo inicial: “ A mercadoria domina as sociedades contemporâneas, mas o que é exatamente a mercadoria ? É uma coisa banal, e ao mesmo tempo tão enigmática que Karl Marx, quando escreveu O Capital, não parou de refazer a redação do capítulo sobre a mercadoria. É difícil, particularmente difícil, começar por aqui. Alguns ( destaque para Althusser, observação minha) chegam a aconselhar aos leitores debutantes a não começar pela análise da mercadoria. ...........................É verdade que na tradição marxista, fala-se muito mais da luta de classes que do caráter enigmático da mercadoria.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário